Liga de Basquete Feminino confirma participantes da edição 2021

CBAt anuncia mais dois campings de treinamento
fevereiro 3, 2021
Bolsonaro pede aprovação de reformas em mensagem ao Congresso Nacional
fevereiro 3, 2021


Oito clubes participarão da edição 2021 da Liga de Basquete Feminino (LBF), que começa em 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O regulamento da competição e os protocolos de saúde a serem adotados em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19) serão definidos nesta quinta-feira (4).

O torneio reunirá sete remanescentes da temporada passada, que teve apenas três jogos realizados antes de ser interrompida – e posteriormente cancelada – por conta da pandemia. Campeão da última edição finalizada, em 2019, o maranhense Sampaio Corrêa é único representante do Nordeste. O sul do Brasil marca presença com as catarinenses do Blumenau.

Liga feminina volta no dia 8 de março após edição de 2020 ser cancelada.

Liga feminina volta no dia 8 de março após edição de 2020 ser cancelada. – Alvaro Jr / LBF / Direitos Reservados

Os outros seis clubes são da região Sudeste, sendo um do Rio de Janeiro (LSB/Sodiê Doces, da cidade de Mesquita) e cinco de São Paulo: Ituano, Santo André/Apaba, Sesi Araraquara, Vera Cruz Campinas e Bax Catanduva. Este último é a novidade, voltando à LBF após duas temporadas. Em relação a 2020, a ausência é o também paulista Pró Esporte/Sorocaba.

De olho na edição deste ano, que vai até 29 de agosto, os clubes participantes vêm se movimentando no mercado de transferências. Vice-campeão paulista em 2020, o Ituano acertou com a ala Patty, medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru), que estava no Vera Cruz. Outra jogadora que deixou o time campineiro é a ala/armadora Erika, que foi para o Sampaio. Antes, a equipe maranhense já havia anunciado a experiente pivô Gil, de 39 anos e bicampeã da LBF.

Campeã em 2019 pelo Sampaio, a pivô argentina Agustina Leiva foi confirmada como reforço do Blumenau, assim como a ala Luana, que veio do Ituano. Já o LSB/Sodiê Doces, que disputará a Liga Sul-Americana de basquete feminino em março, anunciou as contratações da ala/pivô francesa Jessy Gneneka e da ala/armadora norte-americana Marquita Daniels.

“As movimentações no mercado demonstram um campeonato que deverá ser bastante disputado. Ainda que sem um patrocinador master, estamos oferecendo praticamente a totalidade das passagens aéreas na fase de classificação, um custo pesado para as equipes”, resumiu Ricardo Molina, presidente da liga, em comunicado à imprensa.





Fonte Agência Brasil

Compartilhe agora