Inmetro terá laboratório de teste de baterias para carros elétricos

Covid-19: idosos de Serrana começam a receber terceira dose no dia 6
setembro 1, 2021
Pfizer: pesquisa revela impacto da pandemia na saúde mental de jovens
setembro 1, 2021


O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) anunciou a instalação, em Duque de Caxias (RJ), do primeiro laboratório privado para ensaios de baterias para carros elétricos do Brasil. O parque tecnológico, o primeiro da América Latina a estabelecer requisitos para veículos híbridos e elétricos, será instalado no Campus do Inmetro, que abriga 57 laboratórios de alta tecnologia.

De acordo com o Inmetro, o principal objetivo do projeto é “viabilizar uma infraestrutura de qualidade robusta para o segmento de veículos elétricos, dada a velocidade com a qual esse mercado vem crescendo no mundo e, particularmente, no Brasil, onde há projeção de que 60% da frota será composta por veículos elétricos e híbridos”.

A expectativa é que o laboratório comece a operar em 2023. Além da importância para o mercado interno – que, segundo o instituto, deverá, até 2035, ser composto em sua maioria por esse tipo de veículo – o laboratório poderá atuar externamente, por meio da exportação de tecnologia e conhecimento a outros países.

O memorando de entendimento que dará início ao projeto foi assinado nesta terça-feira (31) em Brasília. “O Brasil tem capacidade técnica para contribuir para o desenvolvimento de requisitos de segurança, pois a alta temperatura e o risco de incêndio são entraves da tecnologia, além de aprimorar técnicas já experimentadas de qualidade e autonomia”,disse o presidente do Inmetro, Marcos Heleno Guerson.

Fundamentada no Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação, a iniciativa é produto da interação entre empresas, universidade e governo, diz o Inmetro. “Ele [o Marco] vem para tentar incluir o setor privado nesta equação, colocando essas três partes trabalhando juntas pela inovação”, acrescentou Guerson durante a cerimônia de assinatura do memorando.

Caberá ao Inmetro, além de ceder espaço no Campus de Laboratórios, treinar especialistas para manter a rastreabilidade, desenvolver requisitos e programa de acreditação e apoiar a normalização nacional ou regional, em alinhamento com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e com a Cooperação Interamericana de Acreditação (IAAC).

A certificação é um dos aspectos dessa infraestrutura da qualidade, mas não é o único. De acordo com o Inmetro, inicialmente o laboratório terá, por objetivo, fazer testes em baterias, para auxiliar o setor produtivo na fabricação de itens seguros e com bom desempenho. “A partir disso, pode-se estabelecer requisitos mínimos a serem cumpridos e chegar a um processo de certificação”, complementou.



Fonte Agência Brasil

Compartilhe agora