Corpus Christi: comunidade de Santa Luzia celebra Eucaristia com missa e procissão sobre tapetes confeccionados pelos fiéis

Na manhã da quinta-feira, dia 30 de maio, foi celebrado na Quase Paróquia de Santa Luzia,  o Dia de Corpus Christi, comemoração que faz parte do calendário da Igreja Católica, e sua criação remonta ao século XIII, quando celebra-se um dos princípios mais importantes do catolicismo: o sacramento da eucaristia.
Corpus Christi é uma expressão originária do latim e, em tradução para o português, significa “corpo de Cristo”. Esse sacramento do catolicismo é realizado como uma forma de relembrar a morte e ressurreição de Jesus Cristo. Nesse sacramento, o pão que é consumido representa o corpo de Cristo, e o vinho ingerido simboliza o sangue de Cristo. A realização da eucaristia é uma referência à Última Ceia, realizada por Cristo com seus discípulos durante a Semana Santa, e à ordem de Cristo (conforme a simbologia citada) de consumir o pão e o vinho em sua memória.
Na Quase Paróquia de Santa Luzia, em Pirassununga, a Celebração foi presidida pelo Padre Antônio Marcos Moreira, com o Diácono Carlos Eduardo Alves Souza como com celebrante. Sob a luz das velas e o som suave dos cânticos litúrgicos, os fiéis uniram-se em oração e reflexão, fortalecendo os laços de fé e comunidade.
Após a missa, os paroquianos participaram de uma solene procissão pelas ruas da cidade, relembrando simbolicamente a jornada do povo de Deus em busca da Terra Prometida. Com fervor e devoção, carregavam o Santíssimo Sacramento, testemunhando sua fé e devoção ao Corpo e Sangue de Cristo.
Os tapetes de Corpus Christi, conhecidos também como “carpets” ou “alfombras” em algumas regiões, são uma expressão venerável da devoção católica. Essa prática inspiradora envolve a meticulosa criação de tapetes ornamentais, confeccionados com materiais como serragem colorida, areia, flores e outros elementos naturais, cuidadosamente dispostos sobre o chão das ruas e igrejas.
Os padrões e as imagens religiosas desses tapetes não são apenas uma demonstração de habilidade artística, mas carregam um profundo significado espiritual. Eles simbolizam o caminho que os fiéis devem percorrer em preparação para receber o Corpo de Cristo durante a Eucaristia, que é o ápice das celebrações de Corpus Christi. Cada traço e cada flor são uma representação da jornada espiritual, da humildade e da devoção dos fiéis em receber a presença real de Jesus na forma da hóstia consagrada.
Assim, enquanto os paroquianos seguiam em procissão pelas ruas adornadas com os tapetes de Corpus Christi, eles não apenas celebravam a presença viva de Cristo entre eles, mas também refletiam sobre o significado profundo da Eucaristia em suas vidas. Era uma experiência que unia fé, arte e devoção em uma manifestação de amor e reverência pelo Divino.


É expressamente proibida a reprodução parcial ou integral de qualquer artigo ou matéria sem a devida autorização por escrito do Agora Região. Em caso de descumprimento todas as medidas judiciais cabíveis serão tomadas.

®


 

® Proibida a Reprodução sem a devida autorização!!!