Nossos pensamentos, palavras e ações: Quem somos nós?                                        

Todo ponto de vista é a vista de um ponto! Por João Lucon

Todo ponto de vista é a vista de um ponto! Por João Lucon

“Se repetidamente examinarmos nossos pensamentos, palavras e ações, e domesticarmos nossa mente, nossas deficiências começarão a diminuir e nossas qualidades positivas a crescer.”

                      Chagdud Tulku Rinpoche

Somos uma complexa interseção entre nossos pensamentos, palavras e ações. Nossa identidade é moldada pela maneira como pensamos, expressamos esses pensamentos em palavras e como agimos com base neles. Somos uma combinação única de nossas experiências, valores, crenças e emoções, refletidas em nossas escolhas e comportamentos.
Nossos pensamentos representam o núcleo de nossa consciência, influenciando como vemos o mundo e interpretamos as situações ao nosso redor. Nossas palavras são a manifestação externa desses pensamentos, permitindo que outros compreendam nossas ideias, sentimentos e intenções. E nossas ações são a expressão mais tangível de quem somos, revelando nossos verdadeiros valores e compromissos.
Nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações têm um impacto significativo no desenvolvimento das crianças e ao cultivar um ambiente positivo e de apoio, oferecemos a oportunidade de crescerem com confiança, empatia e resiliência.
O pensamento positivo pode promover uma atitude saudável e otimista em relação à vida, ajudando as crianças a enfrentarem desafios com resiliência e confiança. Por outro lado, pensamentos negativos podem levar a sentimentos de desânimo e baixa autoestima. Portanto, é importante incentivar pensamentos construtivos e ensinar as crianças a lidar com pensamentos negativos de forma oportuna.
As palavras têm um poder imenso. O que os adultos dizem às crianças pode moldar sua autoimagem, suas crenças sobre si mesmas e o mundo ao seu redor. Elogios sinceros e encorajamento podem fortalecer a autoconfiança e motivar as crianças a alcançarem seu potencial. Por outro lado, críticas constantes ou palavras negativas podem prejudicar a autoestima e desencorajar o desenvolvimento saudável.
As ações dos adultos ao redor das crianças servem como modelos de comportamento. Elas aprendem observando e imitando aqueles que estão ao seu redor. Portanto, é importante que os adultos ajam de maneira consistente com os valores que desejam transmitir às crianças. Comportamentos como empatia, gentileza e respeito pelos outros são melhor internalizados quando são demonstrados consistentemente pelos adultos em suas vidas.
No entanto, é importante reconhecer que somos seres em constante evolução. Nossa identidade não é fixa, mas fluida, moldada por nossas interações com o mundo e com os outros. Estamos constantemente aprendendo, crescendo e nos transformando, o que significa que quem somos está sempre em fluxo.
Ao examinarmos constantemente nossos pensamentos, palavras e ações, somos capazes de identificar áreas em que podemos melhorar e desenvolver uma maior consciência de nós mesmos. Ao fazer isso, podemos trabalhar para reduzir nossas deficiências e cultivar nossas qualidades positivas que influenciarão diretamente na construção da identidade das crianças.
Quando repetidamente examinarmos nossos pensamentos, palavras e ações, e domesticarmos nossos pensamentos, nossas deficiências começarão a diminuir e nossas qualidades positivas a amadurecer.
A verdadeira mudança começa de dentro para fora.

 
Por João Lucon
Professor S.c. D. S.c. M., Gestor Escolar,
Budista, Maratonista, Triatleta,
Siga nosso Instagram @joaolucon


É expressamente proibida a reprodução parcial ou integral de qualquer artigo ou matéria sem a devida autorização por escrito do Agora Região. Em caso de descumprimento todas as medidas judiciais cabíveis serão tomadas.

®


 

® Proibida a Reprodução sem a devida autorização!!!