Educação financeira: Mais de um milhão de alunos vão aprender a lidar com o dinheiro

Disciplina foi incluída neste ano no currículo escolar das três séries do Ensino Médio e dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental

Disciplina foi incluída neste ano no currículo escolar das três séries do Ensino Médio e dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental

Com a mudança da matriz curricular, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) incluiu aulas de educação financeira no currículo das três séries do Ensino Médio e dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental. A proposta pretende ampliar o aprendizado de matemática e permitir a construção de uma relação saudável com o dinheiro.
Mais de um milhão de estudantes têm acesso semanal às aulas, com material didático construído pela Coordenadoria Pedagógica da Educação de SP. O professor Rafael José Dombrauskas Polonio, técnico da equipe curricular de matemática, conta como as aulas foram pensadas: “O currículo permite que os jovens compreendam o valor do dinheiro, desenvolvam hábitos saudáveis de consumo e poupança, e construam uma base sólida para o futuro. Na vida adulta, essa base se traduz em maior segurança e autonomia para lidar com diferentes situações financeiras”.
As escolas que já trabalhavam o assunto com seus estudantes nas atividades complementares do Programa de Ensino Integral (PEI) têm tido resultados positivos das aulas de educação financeira. É o caso da Escola Estadual Pio X, em São José do Rio Preto, no interior do estado. Pais e estudantes foram incentivados a engajarem nas atividades e, hoje, os alunos têm até uma moeda virtual interna, a Pio Coins, e um sistema de recompensas com base no desempenho escolar.
(GovSP)