Padrasto é preso suspeito de agredir e jogar enteado em córrego em Leme

Padrasto vai responder pelo crime de tentativa de homicídio

Padrasto vai responder pelo crime de tentativa de homicídio

Um homem de 25 anos foi preso em flagrante na manhã desta quarta-feira (6), suspeito de ter agredido e jogado o enteado, de 5 anos, no córrego Ribeirão do Meio, próximo ao bairro Itamarati, em Leme.
Por volta das 7h30, o menino foi encontrado quando saía da mata às margens do rio pela Avenida Joaquim Lopes Aguila, por uma mulher que passava pelo local. Ela avisou a família e acionou a Polícia Militar.
A ocorrência foi atendida pelo Cb PM Menezes e Cb PM Magalhães que reconheceram o menino que havia desaparecido durante a madrugada. A criança estava debilitada, sonolenta, apenas de cueca e com marcas de violência. Ela informou aos policiais que apanhou do padrasto que, em seguida, ele jogou-a no rio.
Diante das informações, os policiais foram até a casa da criança e localizaram o padrasto. Ele tentou fugir pelos telhados das casas vizinhas até que um deles cedeu e ele caiu. Mesmo machucado, o homem tentou investir contra os policiais utilizando um pedaço de telha. Ele entrou em luta corporal com o Cb PM Magalhães, mas foi contido com o uso do taser e algemas. Ele foi encaminhado à Santa Casa de Leme para retirada dos dardos e exame de corpo de delito e, em seguida, conduzido ao Plantão Policial. Ele confessou que abandonou o menino no córrego e irá responder pelo crime de tentativa de homicídio. A Polícia Civil de Leme está investigando qual a motivação do crime.
O homem foi encaminhado à cadeia pública de Limeira e aguarda pela audiência de custódia que deverá acontecer na manhã de hoje.
O menino foi encaminhado com hipotermia à Santa Casa de Leme e, depois transferido para a Santa Casa de Araraquara, onde permanece internado, acompanhado pelo pai. Ele passa bem.

Desaparecimento

As buscas pelo menino tiveram início durante a madrugada, o quando o suspeito disse à avó paterna que levantou para ir ao banheiro e não viu o enteado na cama.
No momento do desaparecimento, a mãe da criança estava com a outra filha, uma bebê de nove meses, no hospital devido a uma infecção no intestino. O suspeito é companheiro da mãe do menino desde junho de 2022.
O desaparecimento da criança foi registrado no Plantão Policial de Leme pelo avô materno. Segundo ele, o suspeito disse que criança havia ido à igreja com seu pai e teria voltado por volta das 22h. Quando chegou, a criança ficou com ele, um primo e uma amiga em frente a casa que moram, no Jardim Santa Rita, até por volta das 23h30, quando foi dormir. Por volta das 2h15 levantou para ir ao banheiro e viu que o menino não estava na cama e, em seguida, avisou o pai da criança, os avós, acionou a Polícia Militar e ajudou nas buscas.
Parentes da família também compartilharam o desaparecimento da criança nas redes sociais.
Segundo o boletim de ocorrência, o avô da criança disse à polícia que notou que os pedais do carro usado pelo padrasto estavam sujos de barro e que a criança já havia relatado ter sido agredida fisicamente pelo padrasto, mas que nunca foi registrado boletim de ocorrência.
De acordo com uma avó do menino, o suspeito teria dito que a criança tinha sonambulismo, distúrbio no qual a pessoa pode andar enquanto dorme, mas a família imediatamente desconfiou da versão contada pelo suspeito.


É expressamente proibida a reprodução parcial ou integral de qualquer artigo ou matéria sem a devida autorização por escrito do Agora Região. Em caso de descumprimento todas as medidas judiciais cabíveis serão tomadas.

®


 

® Proibida a Reprodução sem a devida autorização!!!