Vacinação contra Covid vai priorizar pessoas mais suscetíveis a casos graves e mortes

SAÚDE VACINAÇÃO COVID: O objetivo é priorizar a imunização dos grupos prioritários

SAÚDE VACINAÇÃO COVID: O objetivo é priorizar a imunização dos grupos prioritários

Por determinação do Ministério da Saúde, a partir deste ano, haverá uma nova estratégia para a vacinação contra a Covid-19. O objetivo é priorizar a imunização das pessoas mais suscetíveis a casos graves e mortes pela doença, como, por exemplo, idosos, gestantes e puérperas, imunodeprimidos, crianças menores de 5 anos de idade e pessoas com comorbidades e que integram grupos prioritários.
De acordo com o preconizado pelo Ministério da Saúde, neste ano devem receber uma dose da vacina bivalente a cada seis meses as pessoas de 60 anos ou mais, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas que receberam a última dose de qualquer vacina contra Covid-19 há mais de seis meses.
Indivíduos que integram outros grupos prioritários realizarão a dose da vacina bivalente anualmente. Para os indivíduos que não integram os grupos prioritários e que não receberam nenhuma dose prévia ou que receberam apenas uma dose da vacina contra a Covid-19, não está sendo recomendada rotineiramente a vacinação pelo Ministério da Saúde.
No entanto, caso o indivíduo opte por se vacinar, poderá receber ou completar o esquema básico com duas doses. Podem se vacinar pessoas a partir de seis meses de idade. O tipo de imunizante que o paciente receberá depende da idade e das doses disponíveis.
A vacina deve ser de rotina para crianças de seis meses a quatro anos, onze meses e 29 dias, conforme calendário de vacinação do Programa Nacional de Imunizações. O esquema básico é de três doses, sendo que a primeira deve ser administrada aos seis meses, a segunda dose aos sete e a terceira aos nove meses de idade.
No entanto todas as crianças de seis meses a quatro anos, onze meses e 29 dias podem receber três doses. Pessoas a partir de 5 anos de idade que pertençam aos grupos prioritários determinados pelo Programa Nacional de Imunizações podem se vacinar.
Para imunossuprimidos, o esquema básico é de três doses com reforço a cada seis meses. Para não imunossuprimidos, são duas doses e reforços a cada seis meses ou anual, a depender do grupo prioritário. Pessoas a partir de 5 anos de idade que não pertençam aos grupos prioritários não precisam mais se de imunização rotineira.
No entanto, se um indivíduo que não tenha sido vacinado anteriormente ou que tenha recebido apenas uma dose da vacina contra a Covid-19 optar por se vacinar, poderá receber ou completar o esquema básico com duas doses. Não deverá receber reforços.

Foto SAÚDE VACINAÇÃO COVID: O objetivo é priorizar a imunização dos grupos prioritários


É expressamente proibida a reprodução parcial ou integral de qualquer artigo ou matéria sem a devida autorização por escrito do Agora Região. Em caso de descumprimento todas as medidas judiciais cabíveis serão tomadas.

®


 

® Proibida a Reprodução sem a devida autorização!!!